segunda-feira, 1 de junho de 2009

O que os teus olhos diziam


Havia verde em teu olhar
Toda vez que falavas de mar
E que era preciso navegar

Havia azul em teu olhar
Toda vez que falavas do céu,
Do sol, estrelas e luar

Teus olhos eram castanhos
Quando falavas de estrada de terra
E de nossos pés a caminhar

Havia noite em teu olhar
Sempre que falavas mistérios:
Segredos que pedias para eu guardar.

Teus olhos eram de mel
Toda vez que falavas do amor
Doce gostoso de se ganhar

Trazias paz em teu olhar
Que me fazias sorrir
Mesmo que eu quisesse chorar

Teu olhar vinha me encantar.
Que pena que eu não entendi
E hoje encantas outro olhar...

28 comentários:

  1. Que poesia linda,Alcides!Poeta vc escreve divinamente!Vou lhe presentear com um selo que ganhei...slo Violeta, quando postá-lo te aviso para pegares,tá? Besitos gitanos!

    ResponderExcluir
  2. que delicia de texto!
    e o fim não é nada tão romântico quanto real. é nisso o que dá ficar admirando os olhos apenas e sonhando, ao ivés de concretizar...rs

    muito bom!
    bjinhos!

    ResponderExcluir
  3. Ai que saudades de olhar para os olhos "teus" e me encontrar...

    ResponderExcluir
  4. OI,AMIGO POETA! PODE IR BUSCAR SEU SELO VIOLETA,POIS SEU BLOG TEM TODAS AS SENSAÇOES TRANSMITIDAS PELA COR VIOLETA:MAGIA,ENCANTAMENTO,GRACIOSIDADE,MAGNETISMO! TUDO AQUILO QUE PARECE MÁGICO COMO A SUA POESIA!

    ResponderExcluir
  5. Querido Alcides!

    Os olhos são as janelas do coração.

    Em um simples olhar se pode ver tanto....

    Bonito como sempre.

    um beijinho grande
    Rachel

    ResponderExcluir
  6. Alcides,

    Meus olhos às vezes ficam assim, um branco-avermelhado que não se supõem.
    "Meus olhos têm cores que só a poesia desconfia."

    Linda poesia!

    Um Beijo!
    Glaucia.

    ResponderExcluir
  7. Alcides,
    Minha Palavra Mágica...

    "Teus olhos castanhos
    De encantos tamanhos
    São pecados meus,
    São estrelas fulgentes,
    Brilhantes, luzentes,
    Caídas dos céus,
    Teus olhos risonhos
    São mundos, são sonhos,
    São a minha cruz,
    Teus olhos castanhos
    De encantos tamanhos
    São raios de luz.

    Olhos azuis são ciúme
    E nada valem para mim,
    Olhos negros são queixume
    De uma tristeza sem fim,
    Olhos verdes são traição
    São crueis como punhais,
    Olhos bons com coração
    Os teus, castanhos leais."

    Francisco José

    Teu poema lindo e maravilhoso como sempre meu poeta amigo.

    ResponderExcluir
  8. Cezarina,

    Obrigalo pelo presente!

    Beijos!
    Alcides

    ResponderExcluir
  9. Cris!!!

    Você não imagina a emoção que me dá receber você no Abismo Noturno!

    Afinal, você é a responsável por eu estar aqui. Passei a gostar de blogs a partir do dia que li o seu e recebi o convite para ser colaborador do Pensamento Cris.

    Infelizmente a tecnologia nos separou me negando acesso ao seu "Pensamento", mas saiba que tenho um carinho muito grande por ele e adoro quando leio os textos da Tatha e da menina mais "creezy" que já conheci: Você.

    Um grande beijo e volte quando quiser!
    Alcides

    ResponderExcluir
  10. Luana,

    Não sei se você vai SE encontrar olhando nos olhos "meus", mas certamente vai ME encontrar.

    Quero revelar um segredo só para você e todos os leitores deste blog:

    A foto é uma montagem e eu estou dentro daquele olho, sentado, tocando violão.

    Um beijo!
    Alcides

    ResponderExcluir
  11. Rachel,

    Um olhar é capaz de parar uma guerra, mas também é capaz de gerar muitos conflitos dentro de nós.

    Um beijo!
    Alcides

    ResponderExcluir
  12. Glaucia,

    Meus olhos ficam assim, azuis, toda vez que visito o seu blog.

    Beijos!
    Alcides

    ResponderExcluir
  13. Moonlight,

    Lindo poema, obrigado pelas palavras.

    Beijos!
    Alcides

    ResponderExcluir
  14. Alcides,
    Eu sube que naquele olho havia algo de ti...desde o inicio sempre achei!!!
    Só pra voce se rir meu amigo,é assim existem coisas assim!!!!

    Um bj com luar

    ResponderExcluir
  15. Olhos... espelho da alma, dizem mais que mil palavras e proferem as maiores verdades.
    Que bom te visitar!!!
    Um beijo
    Lita

    ResponderExcluir
  16. O olhar diz muitas coisas... basta estar sensivel ao coração... aos sentimentos.

    Tanto o olhar nos diz, que nos revelou até vc né amigo Alcides... rs... Bacana, gostei de saber que dentro daqueles olhos é vc tocando violão... =)

    Beijos

    Obrigada pelo carinho de sempre!!

    ResponderExcluir
  17. Que cena tão fixe =) afinal sempre estiveste aqui tão perto sempre aqui tao presente como que meio escondido meio a descobre to!! adorei saber que tu existes no corpo de uma pessoa que aquilo que escreves tem corpo e um rosto e que tocas violão que ao fim ao cabo és uma pessoa, não que pensasse que eras um extarterrestre ou algo assim lol mas humanizas te pelo menos para mim tudo o que escreves agora és mais do que as tuas palavras és mais que a tua poesia cada vez mais és mais tu que vou conheçendo e lendo.
    Obrigada pela confiança depositada em mim e nas outras pessoas que te leem e que te querem bem.

    beijinhos para o sr que toca violão e que encanta com a sua poesia

    ResponderExcluir
  18. Lindo poema, Alcides!
    Tenho "te lido", mas ando sem tempo para comentar!
    Abraços do sul, embora o frio aqui seja enoorme, o abraço é caloroso!

    ResponderExcluir
  19. Moonlight,

    Gosto de mensagens subliminares sadias e achei interesante deixar minha imagem naquele olho. Como você disse, para eu me rir. Mas eu sabia que alguém imaginaria que era eu na foto. Que bom que foi você.

    Beijos!
    Alcides

    ResponderExcluir
  20. Desta vez vou ter que rimar:
    Obrigado Lita, pela visita
    Eu também gosto de te visitar.

    Um beijo!
    Alcides

    ResponderExcluir
  21. Lany,

    Também agradço o seu carinho!

    Beijos!
    Alcides

    ResponderExcluir
  22. Luana, Você disse:

    "...és uma pessoa, não que pensasse que eras um extarterrestre ou algo assim..."

    Por que esse preconceito contra os Ets? Gosto deles. rs

    Os poemas e textos que escrevo sempre trazem, em pelo menos uma linha, um pouco do que sou. Minhas palavras não são minhas, tomo-as emprestadas dos corações das pessoas. Por isso elas são mansas, agressivas, denúncias, gritos. Enfim, o que escrevo é parte do inconsciênte coletivo chamado: A PALAVRA MÁGICA (retirado do meu post de estréia).

    Um beijo!
    Alcides

    ResponderExcluir
  23. Janaina,

    Que bom te ver por aqui!

    Eu seî como são essas coisas. Eu também ando sem tempo, muito trabalho, mas sem reclamações. Gosto do que faço.

    Também tenho te lido. Ainda nem comentei seus novos posts.

    Nas próximas horas pretendo te enviar um e-mail.

    Aqui no Sudeste também está frio, então aceito seu abçaço e retribuo com um beijo.

    Alcides

    ResponderExcluir
  24. Querido Alcides!

    Se fosse aposta tinha ganhado,porque tinha causeeeeeeeeee a certeza que esta imagem,trazia algo de voce.
    Mas que se diga de passagem,eu tambem sou Wicca,nao esquecer:))
    Garoto,ando com saudades de o ler
    Tire tempo do seu tempo, nos beije com suas palavras.

    Beijinhos mil
    Rachel

    ResponderExcluir
  25. Daqui a pouquinho Rachel!

    Beijos!
    Alcides

    ResponderExcluir
  26. Alcides,

    Lindos estes versos que falam da magia e mistério de um olhar...

    Beijos, meu amigo e um final de semana excelente!

    ResponderExcluir
  27. Flor,

    Eu também gostei dos versos.

    Beijos!
    Alcides

    ResponderExcluir
  28. Ressurgindo os teus olhos Alcides, gostei muito desta poesia por especial.

    Abraços de um iniciante em pequenos murmurios de palavras em vão.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...