domingo, 23 de agosto de 2009

Prelúdio nº1


Eu preciso escrever um poema
Com palavras inventadas
E que toque a alma do mundo
Quando forem pronunciadas.
Eu preciso escrever o que sinto
Enquanto espero a madrugada
Noite fria e solitária
Pássaro de asa quebrada
Lobo só, uivando pro sol
Peixe louco que procura o anzol
E em meio a tanto desvairio
Deita-se à margem do teu rio.
Eu preciso escrever um poema
Falar de Narciso que olha no espelho
E ao invés de se ver refletido
Contempla o teu corpo despido.
Eu preciso escrever um poema
Que não necessite de rima
Para soar como canção
Eu preciso escrever um poema
Que diga mais do que eu quero dizer
Que abra teu peito e se aninhe com jeito
Delicado amor que penetra em teu ser

16 comentários:

  1. Querido Alcides!

    Ah! se eu soubesse escrever
    Queria eu ter palavras lindas pra te dizer
    Queria inventar um toque da distancia entre meus dedos
    E por magia transformar em letras beijos pra te oferecer
    Se eu soubesse o cântico dos anjos
    Nesta Madrugada eu vinha te embalar
    Ate menino lindo adormecer.
    Queria ser pássaro e voar distancias
    Fazendo ninho em teu coração só pra te ter
    Ah! se eu pudesse ser rio e te oferecer as minhas agua
    Nelas te ver como peixe a mergulhar
    Entrando nas minhas mais profundas correntes
    Só para com teu corpo poder brincar
    Ah!menino atrevido, poeta louco de alma amada
    Queria ser agora uma brisa da noite fria
    Ou a coberta que te cobre o corpo
    Para te abrigar em palavras de magia;adormecendo junto na tua almofada
    Nada sou,sou só uma Wicca solitária na noite
    Que ama vir se embriagar em tuas palavras
    Levo cada uma delas comigo
    fazendo colar de pérolas para a nossa amizade amarrar
    Em cada poema teu eu me prendo um bocadinho mais
    E mesmo distante,fico um passo mais do teu coração
    Alcides,meu garoto, e tão bom vir aqui as minhas 2H da madrugada fazer amor com as tuas bonitas e bem sentidas palavras
    Um beijo da wicca mais doida, mais também a mais bonita
    Da floresta da fantasia
    Rachel

    ResponderExcluir
  2. Rachel,

    Você não sabe falar a língua dos anjos, nem voar como pássaro, também não pode ser rio. Então o que tens para me oferecer?

    Deixa que eu respondo:
    Tens a poesia e é nas palavras sussurradas ao vento que eu reconheço a presença de wicca.

    Beijos!
    Alcides

    ResponderExcluir
  3. Alcides,

    a procura da poesia certa, na justa medida para abrigar os corações famintos de amor... essa procura já é poesia...

    Um beijo grande, poeta.

    ResponderExcluir
  4. Belo pos,belo víde,belo texto incontido!feliz ficarei se seguidores nos tornarmos!

    Viva Vida!

    ResponderExcluir
  5. Flor,

    Pensei em tanta palavra e é neste seu comentário que a poesia mora.

    Um beijo e obrigado por me ajudar a encontrar a poesia!
    Alcides

    ResponderExcluir
  6. Ricardo,

    Fiquei encantado com o que vi lá no teu blog.

    Obrigado pela visita e volte sempre que quiser.

    Um abraço!
    Alcides

    ResponderExcluir
  7. Querido Alcides!
    Outra semana que já começou pra ti, pra mim ainda vai começar.
    Outra possibilidade que temos de esta semana fazer melhor do que fizemos na semana passada.
    Desejo do fundo do meu coração,que esta semana seja pra ti de luz,paz,amor,saúde e já agora muito sexo,lol
    Mil beijinhos
    Rachel

    ResponderExcluir
  8. Pura alegria,meu bom Alcides,amei,seguidores em prática NOW sermos!
    Te abraço e reverencio!

    Viva a Vida!

    ResponderExcluir
  9. Rachel,

    Obrigado pelas palavras, mas eu não desejo o mesmo para você. Desejo, sim, duas, três, dez, mil vezes mais!

    Beijos!
    Alcides

    ResponderExcluir
  10. Ricardo,

    "Viva a Vida!"

    Um abraço!
    Alcides

    ResponderExcluir
  11. Quisera eu poder
    Um dia ser poeta
    Conseguir em versos dizer
    O que me vai pela alma.
    E também traduzir
    Tudo que os amigos
    Me demonstrem sentir
    Um dia espero poder
    De amores o mundo
    Ajudar a encher
    E, com minhas palavras,
    Por mais pobres que sejam,
    Mitigar o sofrer.

    ResponderExcluir
  12. Quanta modéstia, Pensador.
    Você escreve muito bem!

    Um abraço!
    Alcides

    ResponderExcluir
  13. O poeta procura a perfeição, mesmo sabendo que ela não existe.
    É alguém sempre incompleto.
    Será isso que faz dele poeta?


    Um beijo

    ResponderExcluir
  14. Pode ser, Lídia

    Organizar palavras na cabeça não é fácil, porque o coração do poeta bate num outro compasso.

    Beijos!
    Alcides

    ResponderExcluir
  15. É que fico mesmo sem saber o que dizer...
    Lindo!

    p.s vou para o 2º hihihih
    há mais, ai que bom hihih (riso de quem esfrega as mãos lololol ;))

    ResponderExcluir
  16. Luana,

    Que bom que você gostou!

    Um beijo!
    Alcides

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...