segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Eu preciso te dizer

Você não sabe a festa que fiz
A primeira vez que te vi chegar
Eu confesso que achava difícil
Em pleno século vinte e um
Acontecer um amor assim
Mas como mandar na razão
Se ela também não acredita
No que pode esse coração?
Busquei um monte de artifícios
Pra chegar até aqui
E falar deste sentimento
Que por dentro me consome.
Mas calar já não dá mais
Esconder então, muito menos
E eu sinto que seu olhar
Também diz a mesma coisa
Então por favor me diga
Sem que eu ponha em sua boca
As palavras que espero ouvir.
Porque eu já estou decidido
E não perco você por nada
Sei que seremos felizes
Se você for minha namorada.

18 comentários:

  1. Querido Alcides.
    Quando te vi:
    Minha garganta seco, minhas mãos se agitaram
    Meu corpo tremeu
    Meu respirar se misturou ao barulho suave da brisa
    Minha imaginação voou distante
    Meu sangue ferveu, minha alma estremeceu
    Em um sussurro falei com a voz da razão
    Não seria possível em pleno século vinte um
    Encontrar outra luz de olhos brilhantes
    Que me despertasse tanta atração
    Minha boca secou,meus olhos cegos de tanta paixão
    No momento presente, correntes elétricas percorreram meu corpo
    Estrelas dançaram em plenos dia
    Todo o mundo rodou em maior velocidade

    Desarmado, roubado...
    ....Meu coração bateu apressado....
    Hoje só desejo a rotina,
    De ouvir tua voz baixinho
    Dizendo ao meu ouvido
    Sou teu namorado.
    Wicca
    Querido Alicides, outro poema que me das de beber
    e me faz embriagar, falo só por mim, mesmo acreditando que todos os teus leitores
    Concordam comigo
    Parabéns, como sempre foste além do além em poesia bem escrita
    Mil beijos, e uma semana de paz, luz e muito amor
    Rachel
    P.s.Adorei o video :)

    ResponderExcluir
  2. A felicidade é possivel quando existe amor mutuo.
    Beijito.

    ResponderExcluir
  3. Acredite, amigo Alcides,
    Não é conto de fadas. Existe amor à primeira vista, existem almas gêmeas que se complementam, e existe amar a alguém mais que à própria vida.
    Se duvida, pergunte à minha Loba como nos apaixonamos...

    ResponderExcluir
  4. Alcides,

    à quanto tempo não tenho tido meio para estar por aki sei que me entendes mas já tinha saudades e aproveitei o tempo que tinha para vir qui dar e mandar um beijo enorme e dizer que sim contiuas a por me um sorriso nos labios e umas asas no coraçao com os teus poemas obrigado

    =)

    ResponderExcluir
  5. Kerido Alcides

    Falta-me palavras para comentar tamanha demonstração de amor
    Parabéns e felicidades
    Beijos, linda semana pra ti e pra quem recebe estas palavras

    ResponderExcluir
  6. Ola querido Alcides!

    Tenho ficado a maior parte do tempo sem net em funçao da chuvarada aqui do ES...Parece um diluvio isso aqui!

    Porem nao perco nada seu!Nao posso!Chego e tenho que ler tudo!As vezes até na correria!É mais forte do que eu!rs!Mas hj é feriado e esta td tranquilinho aqui entao posso curtir suas poesias lentamente...

    E esta é mais uma maravilha que fala de amor sem artificio,sem sacrificio...com leveza e clareza!
    É grandioso falar do sentimento cumplice mas quando a boca se cala os olhos sempre dizem tudo!
    PERFECT!

    Uma semana linda ao romântico poeta!

    Beijo carinhoso!

    ResponderExcluir
  7. Olá alcides...as palavras saem do controle então descontrole-se,perca-se é preciso se perder para encontrar-se.siga esse amor,escancareo ao mundo liberte-o,deixe que ele faça seu caminho de amor.

    Agora quanto ao que você disse sobre estrelas não precisarem de candeeiros digo-lhe que elas também precisam fazer um toalete para se recomporem e voltar com maior intensidade de brilho e força!
    beijos vespertinos de uma estrela turbulenta...
    magna

    ResponderExcluir
  8. Wicca,

    Um amor assim num século tão materialista parece algo improvável, mas acredito que acontece.

    Beijos!

    Linda Rachel,

    A música é do Chico César, o mesmo autor de "Se Chovesse Você", postada há dias atrás.

    Obrigado pelas suas palavras!

    Mil beijos!
    Alcides

    ResponderExcluir
  9. Sim, Secreta,

    A felicidade é possível.

    Beijos!
    Alcides

    ResponderExcluir
  10. Eu acredito, Pensador.

    Um abraço!
    Alcides

    ResponderExcluir
  11. Luana,

    Eu te entendo sim, mas também tinha saudades.

    Se os poemas te põem um sorrido nos lábios e asas no coração, então leia-os e releia, porque, não só eu, mas todos os que te cercam querem ver o seu sorriso.

    Beijos e obrigado!
    Alcides

    ResponderExcluir
  12. Feiticeira,

    Obrigado, mais uma vez pela sua visita e pelas suas palavras carinhosas!

    Um beijo!
    Alcides

    ResponderExcluir
  13. Lu,

    Sei que as coisas estão difíceis aí, mas permita-me uma brincadeira:
    Se encontrar o Noé nesse dilúvio, avisa para ele, além dos animais, colocar na Arca também um casal de poetas.

    Eu concordo com você, se um relacionamento fosse só sexo, não haveria graça nenhuma caminhar na rua de mãos dadas.

    Beijos!
    Alcides

    ResponderExcluir
  14. Magna,

    É o que tento fazer com meus poemas.

    Sobre o Toalete, desculpe, eu me esqueci que vocês estrelas precisam de um lugar reservado para se recomporem. É que eu estou acostumado, nas minhas rimas, a ver a lua nua, rs.

    Beijos!
    Alcides

    ResponderExcluir
  15. Ola Alcides!

    Hoje estou meio vampiresca!rsrs!Acordada uma hora dessa!Que coisa nao!?
    Aproveitei pra responder meus coment e dar uma olhada em suas deliciosas respotas!

    Ah pode deixar que darei o seu recado!rs!Com certeza vou encontrar o Noé e só o deixarei fechar as portas depois que completar com tds os casais...Enquanto isso va arrumando as suas malas!hehehe!

    Beijos,lindo!

    ResponderExcluir
  16. Lu,

    Três da manhã é hora das meninas estarem dormindo, sonhando com os anjinhos.

    Não sei se falarei sobre o Noé, mas fiquei sabendo alguma coisa dele. rss

    Beijos!
    Alcides

    ResponderExcluir
  17. Querido poeta,

    Todo amor merece que o festejemos... seja ele um amor moderno ou um amor à moda antiga... pois afinal "tudo vale a pena se a alma não é pequena" (já dizia F.Pessoa).

    Boa semana!

    Bjs.

    ResponderExcluir
  18. Flor,

    "tudo vale a pena se a alma não é pequena".

    E se a alma não é pequena, certamente ela pode e deve abrigar um grande amor.

    Grande beijo!
    Alcides

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...