segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Um sonho nas mãos

Sempre que chovia, nós andávamos lado a lado, na maioria das vezes, abraçados, dividindo o mesmo guarda-chuva. Era muito bom segurar a mão dela enquanto nos protegíamos da água que insistia em querer molhar os nossos ombros. O meu, claro, se molhava mais, porque eu fazia o máximo para protegê-la.
Enquanto caminhávamos, sempre tentávamos desviar das enormes poças de água que ficavam no chão.
Um dia nós estávamos desprevenidos e veio a chuva para nos molhar. Tive uma imensa vontade de dançar ali com ela, mas como? Eu não sabia dançar.
Lembro-me dela sorrindo e, ao mesmo tempo, reclamando das poças. Então eu tive uma ideia e imediatamente disse a ela:
- Eu hoje não posso te proteger da chuva, mas posso te proteger de outra coisa.
Minha mão, que estava em seu ombro, desceu um pouco pelas suas costas.
Antes que ela perguntasse o que era, num movimento rápido, dobrei suas pernas na altura dos joelhos e ela estava ali. Ali não, aqui... em meus braços.
- Posso te proteger das poças!
Espero mesmo que possas – ela disse sorrindo. Que riso lindo, com os olhos apertados, molhados dos pingos que lhe caíam direto no rosto!
Quando enfim eu a coloquei no chão, seu corpo inevitavelmente ficou bem próximo do meu. Eu olhei-a de frente. Meu coração parecia saltar. Pelo olhar dela pude perceber o mesmo.
Peguei-lhe as mãos e nossos rostos se aproximaram.
Um beijo doce, misturado com os pingos da chuva começava... Pude sentir sua língua invadindo-me a boca sem pedir licença, trazendo de vez para minha barriga aquele lindo vôo de borboletas.
Foi bem nessa hora que o celular tocou, me chamando para mais um dia.
Desliguei-o e fiquei por um tempo ali, com o gosto dos seus lábios ainda na minha boca. Olhava fixamente para as minhas mãos. Mãos que minutos antes seguravam as suas e, naquele momento seguravam apenas um sonho.

22 comentários:

  1. Ola Alcides!

    Hoje nao tenho sono entao vim fazer boas leituras!
    E a que fiz agora:inebriante!

    Sabe o que gosto mais desse seus sonhos em textos? É que só no final a gente percebe que é sonho!
    Voce conta em uma linguagem que parece historia real!Acho isso incrivel!

    Lindo sonho!Deu ate vontade de sonhar mas precisaria dormir pra isso e hj estou sem sono!rs

    "Essas" musicas sempre trazem recordaçoes a tona!

    Beijos,amigo!

    ResponderExcluir
  2. Lu,

    Esses personagens são reais. Já tomaram muita chuva, pisaram em muitas poças, acho que isso contribuiu para a força do texto.

    Quanto ao beijo na chuva... sem comentários. Só quem deu sabe o que é.

    Essas músicas...

    Um beijo!
    Alcides

    ResponderExcluir
  3. Os pingos da chuva estão a cair
    Escuta,
    Que musica esta a tocar
    Será uma valsa,
    Um tango,ou o que será?
    Então me aperta contra teu peito
    Me segura em minha mão
    Vamos juntos rodopiar
    Não me digas que não sabes dançar
    Com este som tão mágico
    Me segura em teus braços, deixa meus passos te levar
    Não tenhas medo de dar estas voltas
    Não te vou deixar tropeçar
    Meu vestido colado ao meu corpo
    E teu corpo colado ao meu
    Cada movimento me faz fazer um poema
    Que nos une como se fosse algema
    Vamos deixar a chuva entrar dentro de nós
    ..E levar nosso corpo a magia
    Cada som para nós é uma melodia
    Cada melodia para nós é uma nova poesia
    ..Dançaremos,olhos nos olhos
    Sentindo a suavidade
    Desta brisa
    Obrigado,foi um sonho dançar contigo assim!
    Agora fecha teus olhos
    Acabaste de ser carinhosamente beijado.

    Querido alcides,teu conto é um sonho lindo, um sonho que pode ser uma realidade.

    Me fizeste voltar a anos atrás, em Paris, começou a chover, chuva que parecia doida,meu companheiro , me segurou nos braços e dançou comigo.
    Chuva na altura deixou de molhar, apenas havia eu e ele, e a musica ate se ouvir, as gotas que caia nos convidava para não parar.e um beijo debaixo da chuva e algo que nunca se esquece

    Mil beijos
    Rachel

    ResponderExcluir
  4. Al...

    que delícia estar na chuva e bem ao lado de quem amamos!

    *E tem coisa melhor do que beijo na chuva??Já vivi exatamente o que escreveu aqui!

    beijos!!

    Bia

    ResponderExcluir
  5. Alcides

    Simplesmente maravilhosa a cena
    Nem tenho muito o que falar...

    =)

    ResponderExcluir
  6. Por vezes ficam os sonhos...e os sonhos ajudam-nos a (re)viver.

    ResponderExcluir
  7. Alcides,

    Como é boa a tal sensação de borboletas no estômago...mas, as vezes ela nos deixa a sensação de que perdemos algo, quando a pessoa solta de nossas mãos...ou por vezes, nem conseguimos nos aproximar dela...o que é mais triste...

    Um grande beijo e boa semana!

    Reggina Moon

    ResponderExcluir
  8. Meu querido Alcides

    Maravilhoso...ternura que lembra o primeiro amor, adorei recordar.

    Beijinhos
    Sonhadora

    ResponderExcluir
  9. Que maravilha, Rachel!

    "Lá fora está chovendo
    Mas assim mesmo eu vou correndo
    Só prá ver o meu amor
    Ela vem toda de branco
    Toda molhada linda e despenteada, que maravilha
    Que coisa linda que é o meu amor
    Por entre bancários, jatomóveis, ruas e avenidas
    Milhões de buzinas tocando minha harmonia sem cessar
    Ela vem chegando de branco, meiga pura linda e muito tímida
    Com a chuva molhando o seu corpo lindo
    Que eu vou abraçar
    E a gente no meio da rua do mundo
    No meio da chuva, a girar, que maravilha
    A girar, que maravilha
    A girar"

    Minha amiga, esta música, de Jorge Ben, com vídeo está lá no seu blog.

    Um beijo!
    Alcides

    ResponderExcluir
  10. Bia,

    Eu vivi isso com a Bia.

    Beijos!
    Alcides

    ResponderExcluir
  11. Secreta,

    Os sonhos nos levam longe.

    Beijos!
    Alcides

    ResponderExcluir
  12. Isso eu concordo com você Reggina.

    Beijos!
    Alcides

    ResponderExcluir
  13. Sonhadora,

    É uma lembrança linda!

    Beijos!
    Alcides

    ResponderExcluir
  14. Lindo seu poema! ME FEZ REFLETIR MUITO

    ResponderExcluir
  15. Que sonho lindo, principalmente porque nos transporta para outros, senão iguais, parecidos ;-)

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  16. Este seu texto me deixou curioso, Alcides... Explico:
    Eu nunca uso guarda-chuva. Detesto, me sinto preso, atrapalha, eu acabo perdendo. Além disto, adoro a sensação da chuva caindo sobre mim. Para desespero da Loba, que sempre se incomoda com isto.
    Li o seu texto e fiquei pensando, não me lembro de sonho semelhante, mas... Se eu o tivesse, será que no sonho eu usaria o guada-chuva?
    Será que o instinto inconsciente de proteger alguém seria maior que o hábito e a preferência de andar sem essa proteção?
    Está aqui uma questão que talvez eu nunca tenha a resposta...
    Abraços!

    ResponderExcluir
  17. Fê-blue bird,

    Sonhos e amores são assim: lindos.

    Beijos!
    Alcides

    ResponderExcluir
  18. Amigo Pensador,

    Sua curiosidade a respeito do instinto de querer proteger alguém é bem filosófica. Dá para se tirar várias conclusões, mas me veio à mente, já que falamos em sonho, uma imagem surrealista: um casal de lobos sob um guarda-chuva.

    Um abraço!
    Alcides

    ResponderExcluir
  19. Lindo!!! Quando se gosta de verdade, somos cativados por gestos tão simples... como dividir o mesmo guarda-chuva, ser pega no colo para não pisar na poça d'água...hum, encantador, e se foi real ou só um mero sonho, que sensações maravilhosas despertaram mesmo assim não? Amei o texto! Add os 2 blogs, tá?

    bjs

    ResponderExcluir
  20. É verdade Nell,

    Quando a gente ama de verdade, são gestos simples que fazem bem.

    Beijos!
    Alcides

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...