segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Maomé e a montanha










Os aviões não decolam
No céu de ninguém
E se não decolam não pousam
Se não pousam, você não vem. 
Na estação, catraca livre
Porque o trem não chega também.
No cais os navios afundam
Em naufrágios forjados no tempo.
Não há taxi, nem ônibus, nem lotação,
Nem carona na boleia do caminhão.
Sendo assim, restam meus pés...
Se você não vem, eu vou
Em sua direção.

                                           (Alcides Vieira)

8 comentários:

  1. O importante ´s seguir o caminho.... Não importa como, mas sim para onde se vai....
    Beijo de....
    Saudade

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Basta dar o primeiro passo, Saudade.

      Beijo!
      Alcides

      Excluir
  2. Saudades tuas,amigo...Um grande abraço e beijos perfumados de jasmins...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Saudades também, Cezarina! Ano que vem tem mais.

      Beijos!
      Alcides

      Excluir
  3. Lindas rimas, companheiro.
    E eu que pensei que havia comentado aqui. Eu li e o comentário ficou no pensamento. rs

    Que música linda! Como sempre de muito bom gosto.

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Às vezes isso acontece comigo também, Lu.

      Música gostosa de se ouvir.

      Beijo meu!
      Alcides

      Excluir
  4. Passei para deixar votos de um excelente 2016...

    ResponderExcluir
  5. Oi Saudade, cheguei agora há pouco de viagem, um excelente 2016 para você também!

    Beijo!
    Alcides

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...