sexta-feira, 20 de março de 2020

Pecados inteiros















Lá fora anjos de luz
Cantavam cantos proibidos
Cá dentro pecados inteiros
Eram por nós divididos.
No escuro daquela noite,
A minha sede era tanta
Que sem sequer me dar conta,
Bebi toda água do mar.
No meu sonho, o mar era rosa...
No meu sonho, o mar era você.

(Alcides Vieira)

4 comentários:

  1. Não eram pecados concerteza. Eram momentos vividos.
    Bom fim de semana... Um pouco diferente...
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. E que momentos!!! Pecados para os puritanos.

    Te cuida!
    Beijo meu!

    ResponderExcluir
  3. Conhecendo fiquei encantado com o seu blogue. Fiquei seguidor

    Adorei a sua poesia. Distinta, provocante, recheada de ternura poética.

    Voltarei sempre que houverem textos novos

    Cumporimentos poéticos

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...