segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

Metáfora










Eu queria que o amor fosse metáfora
Não um sentimento burro
Desses que faz Dom Casmurro
Se apaixonar por Capitu.
Queria que fosse ciência
Com teoria e explicação,
Não uma religião
Na qual se acredita cegamente
E se esquece que o universo
É teoria da conspiração.
Eu queria que o amor fosse vida
Na verdadeira acepção da palavra
Não uma vida dividida
Na qual se morre de vontade
Ou se morre de saudade.
Que não me fizesse perder o senso
A ponto de ouvir estrelas
E querer ser parnasiano
E ao mesmo tempo trovador.
Que não fosse tempestade em copo d'água
Nem calmaria de templo sagrado.
Eu queria que o amor fosse diferente
Eu queria que o amor fosse Amor.

                                                          (Alcides Vieira)



11 comentários:

  1. oi Alcides,


    adorei!!!
    tão lindo,
    eu tenho uma definição:
    o amor é somente amor...

    beijinhos

    ResponderExcluir
  2. Belo!

    O amor vai sendo palavra gasta!...


    Um beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode ser palavra gasta Lidia, mas o sentimento verdadeiro não se esvai.

      Beijo!

      Excluir
  3. O amor no seu melhor.... BeloSaudade

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela visita, Saudade. Em breve lhe retribuirei.

      Beijos!

      Excluir
  4. O Amor é Amor...por vezes nós é que não conseguimos entende-lo.
    Beijito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nós é que somos complicados amiga Secreta!

      Beijos!

      Excluir
  5. Boa noite, querido amigo!
    O amor é simplesmente, tudo!

    Um poema dos mais lindos e sensíveis que ja li. Entao parabens de novo, outra vez, sempre!

    Beijo meu!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então obrigado de novo, outra vez, sempre!

      Big kisses Lu Maravilha!

      Excluir
  6. Perfeito poema lindo poderia ficar lendo por horas quando se trata de amor o resto não interessa

    Bjoos

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...